Na análise do Censo do Ensino Superior do ano passado, já percebíamos que o Recife estava conseguindo escalar sua política de incentivo para estudo de ensino superior na área de TI. Mas os dados de 2022 mostram que conseguimos crescer bem acima do esperado.

Fonte: Elaboração própria, com dados do Censo do Ensino Superior.

Apenas para historiar, em 2019 começamos a fazer uma política organizada de cursos de graduação cobranded com algumas universidades locais. A Universidade Católica de Pernambuco, a Universidade Tiradentes-Unit e a Faculdade Senac PE foram os primeiros parceiros.

Mas em 2021 os cursos receberam um grande reforço, que foi o programa Embarque Digital, uma parceria do Porto Digital com a Prefeitura do Recife, que até o momento do Censo, reportou 800 novos alunos. Soma-se a isso o fortalecimento de um imaginário pró-tecnologia no Recife e a atuação de nossa faculdade, a Cesar School, que contribuiu bastante com este crescimento.

Vale salientar que este crescimento está vindo em grande medida por programas de inclusão de jovens de periferia que tiveram excelente desempenho no Enem, mas não conseguiram entrar nos cursos de informática em uma universidade pública.

A tabela abaixo é o cálculo de número de estudantes de TI a cada 100 mil habitantes, nas capitais em que se destacam ambientes de inovação. Foi calculado com base na população do Censo do IBGE, para o ano de 2022.

Fonte: Elaboração própria, com dados do Censo do Ensino Superior.

Isso mostra que a atuação de um ecossistema com governança central, como é o caso do Porto Digital, faz toda a diferença na mobilização de uma política pública como esta. E ainda estamos só começando.

Com esses números, fica muito mais fácil convencer grandes empresas a se instalarem no Recife, dentro do Porto Digital. Foi o caso do Bradesco, que anunciou recentemente a instalação de um centro de inovação no Porto Digital. Foi o caso também da Liferay, que chegou agora em outubro ao Paço Alfândega e da Deloitte, que irá abrir sua unidade de inovação este mês no Moinho.

Ao longo desta semana iremos colocar várias informações sobre o Censo do Ensino Superior, fazendo um recorte para a área de TI, com cursos e um mapa de onde estudar no Recife.

* Cursos levados em consideração: todos do grupo Computação e Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), mais os cursos de Engenharia da Computação e Engenharia de Software, reportados na área de Engenharias.

** População utilizada: Censo do IBGE de 2022.

***Foram contabilizados apenas alunos dos cursos presenciais.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.